Auditório Ibirapuera – Oscar Niemeyer recebe programação especial para comemorar o Dia das Crianças

Entre os dias 10 e 15 de outubro, toda a família está convidada a celebrar o Dia da Criança com a programação de atividades gratuitas que despertam a alegria e o aprendizado por meio da música, no Auditório Ibirapuera. Confira as atrações que oferecem ao público espetáculos de diferentes gêneros musicais, além do lançamento do projeto Movimento, que busca aproximar a criança, a escola e a família por meio da música e das artes.
No sábado, dia 10 de outubro, às 17h, a Banda Dona Zefinha, do Ceará, une música e teatro no espetáculo O circo sem teto da lona furada dos Bufões. A comédia musical retrata a história de um circo mambembe nordestino tentando sobreviver no midiático mundo contemporâneo. Apresentando canções autorais, as personagens se utilizam de instrumentos inusitados e elementos cênicos para despertar a imaginação da plateia, convidando-a a cantar, dançar e participar de brincadeiras.
O espetáculo traz três palhaços: Bufão, representado por Orlângelo Leal, é o mestre de cerimônia do circo e toca um banjo feito a partir de uma panela de pressão, além de guitarra. Panfeto, na pele de Ângelo Márcio, é o personagem principal da trama que também toca percuteria e está na companhia de Pafim, interpretado por Paulo Orlando. A figurinista do espetáculo, Joélia Braga, é a personagem Filomena, que toca percussão, e Samuel Furtado, interpretando Sr. Serafim, toca tuba, trombone, trompete e violino.
Pequeno Cidadão
No domingo, às 17h, o grupo Pequeno Cidadão apresenta um rock and roll animado para a plateia externa do Auditório Ibirapuera se divertir e aprender. No show, músicas dançantes e animadas trazem temáticas do universo infantil, como alegrias, dúvidas, bichos, desafios, tristezas, cidadania e amor. Um ator circense, Wallace Kyoskys, se encarrega da interação com a plateia antes e durante a apresentação, fazendo acrobacias e malabares.
As canções, que vão do pop ao rock psicodélico, são interpretadas por Edgard Scandurra, do Ira!, Taciana Barro, da Gang 90, Antonio Pinto, produtor de trilhas como Central do Brasil e Cidade de Deus, e por seus filhos, Daniel Scandurra, 27 anos, baixista e filho de Edgard e Taciana, Luzia Barros, 14 anos, filha de Taciana, Estela Scandurra, 11 anos, filha de Edgard e Manuela, e Joaquim, 14 e 11 anos respectivamente, filhos de Antonio. A inspiração para compor sobre os primeiros problemas existenciais do ser humano vem dos filhos, da experiência como pais e também das lembranças de infância.
Obinha no Dia das Crianças
O feriado de Nossa Senhora Aparecida, popularmente conhecido como o Dia das Crianças, na segunda-feira, é comemorado com o concerto da Obinha, às 11h, no foyer da casa. Formada por 32 alunos da Escola do Auditório, entre 12 e 15 anos de idade, o grupo apresenta, sob a regência da maestrina Paula Valente, um repertório com músicas emblemáticas brasileiras, como Tristeza do Jeca, de Angelino de Oliveira, Ó Abre Alas, de Chiquinha Gonzaga, e Asa Branca, de Luiz Gonzaga. Fundada em 2012, a Obinha é uma oportunidade para os jovens estudantes assumirem o desafio de tocar para o público e entender seu espaço dentro de uma orquestra, trabalho embasado na teoria e na prática pela Escola do Auditório.
Música em Família
Na quinta-feira, dia 15 de outubro, às 20h, o Auditório Ibirapuera recebe o show que marca o lançamento do projeto cultural Movimento, realizado pelo Instituto Alana e Música em Família. Em um espetáculo que reúne banda, quarteto de cordas, quinteto de metais, quatro bailarinos e projeção de vídeo, Paula Santisteban e Eduardo Bologna apresentam canções autorais inspiradas no movimento tropicalista, e versões de canções como Geleia Geral, de Gilberto Gil e Torquato Neto, Baby, de Caetano Veloso, e A Minha Menina, de Jorge Ben Jor.
O projeto Movimento procura estreitar relações entre três eixos do processo educativo, a criança, a família e a escola, por meio da música e das artes. Um livro-CD, desenvolvido para as escolas, reflete a importância da livre expressão da criança e tem como inspiração artística a Tropicália. Na versão para as escolas, o material traz poesias, atividades interativas e sugestões de atividades pedagógicas que inspiram gestores e educadores a fortalecerem o protagonismo infantil e a parceria da escola com a família. O projeto lança ainda o CD em versão para o público em geral, que reitera a relevância da música para estimular a interação entre pais e filhos. Nele, canções como Domingo no Parque, de Gilberto Gil, e Alegria, Alegria, de Caetano Veloso, são referenciadas em composições que dialogam com a estética tropicalista.
Sobre a Dona Zefinha
Dona Zefinha é uma companhia cenomusical que surgiu no início dos anos 90 na cidade de Itapipoca, Ceará. A característica marcante do grupo é a mistura de música e comicidade em seus espetáculos, resultado de um trabalho artístico alegre, comunicativo e de total interação com o público. Dona Zefinha aposta num projeto autoral que vai da música de raiz brasileira ao universal, bem como releituras de clássicos da música popular brasileira tratado com bom humor e swing.
O grupo leva na bagagem mais de 20 anos de estrada, tempo suficiente para gerar 11 espetáculos cenomusicais, gravar quatro discos e lançar dois livros. Atuam no elenco Orlângelo Leal, Ângelo Márcio, Paulo Orlando, Joélia Braga, Vanildo Franco e Iranilson de Sousa. Participam também os músicos convidados Samuel Furtado, Tamily Braga, Iago Fernando e Watsom Nascimento. A trupe já circulou em países como Alemanha, Coréia do Sul, Estados Unidos, Hungria, Guiana Francesa, Cabo Verde, Argentina, Colômbia e Portugal. A direção cênica, os textos e as composições são, em sua maioria, de Orlângelo Leal, sendo algumas em parceria com Flávio Paiva, Gustavo Portela, Thais Andrade, Pedro Keiner, João Edson e Gerson Moreno.
Sobre o Pequeno Cidadão
Tudo começou em 2008, quando quatro pais amigos e músicos – Antonio Pinto, Arnaldo Antunes, Edgard Scandurra e Taciana Barros – resolveram gravar com seus filhos. Depois de muita diversão e trabalho no estúdio, em junho de 2009, foi lançado o CD Pequeno Cidadão. Atualmente sem Arnaldo Antunes na formação, o grupo já acumula dois discos, quatro livros, um DVD, um CD karaokê, um CD single e um jornal online. Teve um DVD e um disco finalistas no Prêmio da Música Brasileira em 2010 e 2011, e compôs para trilhas sonoras de novelas infantis como Chiquititas, Carrossel e Patrulha Salvadora, do SBT.
Sobre a Escola do Auditório
A Escola do Auditório está sob direção geral do Itaú Cultural desde 2012, tendo Proveta como Diretor Artístico desde então, cargo que acumula atualmente com a direção artística-pedagógica. A instituição oferece cursos de música brasileira, com duração de cinco anos, a até 170 estudantes da rede municipal de ensino de São Paulo. O objetivo é proporcionar uma sólida formação de música popular, unindo teoria e prática. Na Escola, os estudantes dos diversos grupos, como a Orquestra Furiosa do Auditório, a Orquestra Brasileira do Auditório e o Coro da Escola do Auditório, aprendem a tocar um instrumento, desenvolvem a percepção auditiva e conhecem a história da música brasileira, seus estilos e personagens.
“A história do encontro da música popular brasileira com a música clássica resultou na Escola do Auditório”, explica Proveta. “E os responsáveis por manter essa tradição são os alunos, que estão recebendo a melhor formação possível, com bons professores, que se preocupam com eles não só como músicos, mas como seres humanos melhores”. O projeto contribui para o direcionamento profissional de muitos jovens que desejam seguir a carreira musical, como Danilo Rocha. “Aqui é minha segunda casa”, diz. “Foi quando entrei aqui que conheci um novo ponto de chegada como músico e como pessoa, tendo o Proveta como exemplo de uma maneira única de se relacionar com a música”. A formação não só musical, como também humanística, é o que confere à Escola um lugar tão especial na vida dos alunos e do corpo docente. “Nosso objetivo é este: fazer com que os alunos tenham, cada vez mais, autonomia de voo”, conclui Proveta.
Sobre o Instituto Alana
O Instituto Alana é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, que reúne projetos na busca pela garantia de condições para a vivência da plena infância. Criado em 2002, o Instituto é mantido pelos rendimentos de um fundo patrimonial desde 2013. Tem como missão honrar a criança.
Sobre o Música em Família
Idealizado por Paula Santisteban e Eduardo Bologna, Música em Família é um projeto cultural que tem como principal objetivo estreitar relações entre três personagens do processo educativo: a criança, a família e a escola, através da música e das artes. Por meio dos Livros-CDs, as famílias são convidadas a apreciar poemas e canções e resgatar as memórias da infância, para compartilhar com a criança, assim como momentos para cantar, dançar e criar. O projeto existe desde 2003 e já lançou os Livros-CDs Receita de Felicidade (2008), Um para o Outro (2011) e Para Sempre (2013), além dos discos Som da Vida (2007) e Somos Todos Iguais (2007).
SERVIÇO
Banda Dona Zefinha em Ocirco sem teto da lona furada dos Bufões
Dia 10 de outubro (sábado), às 17h
Duração: 60 minutos (aproximadamente)
Entrada Franca. Distribuição de ingressos na bilheteria do Auditório, uma hora e meia antes da apresentação.
Classificação indicativa: Livre.
Pequeno Cidadão
Dia 11 de outubro (domingo), às 17h
Duração: 90 minutos (aproximadamente)
Entrada Franca. Plateia Externa.
Classificação indicativa: Livre.
Música no Foyer – Obinha
Dia 12 de outubro (segunda-feira), às 11h
Duração: 80 minutos (aproximadamente)
Entrada Franca, por ordem de chegada ao foyer do Auditório Ibirapuera.
Classificação indicativa: Livre.
Música em Família – lançamento do projeto Movimento
Dia 15 de outubro (quinta-feira), às 20h
Duração: 60 minutos (aproximadamente)
Entrada Franca. Distribuição de ingressos na bilheteria do Auditório, uma hora e meia antes da apresentação.
Classificação indicativa: Livre.
Auditório Ibirapuera – Oscar Niemeyer
Capacidade: 800 lugares
Av. Pedro Alvares Cabral, s/n – Portão 2 do Parque do Ibirapuera
(Entrada para carros pelo Portão 3)
Fone: 11.3629-1075
Ar-condicionado. Acesso a deficientes. Proibido fumar no local.
Estacionamentos / Transporte: Estacionamento do Parque Ibirapuera, sistema Zona Azul – R$ 5 por duas horas. Dias úteis das 10h às 20h, sábados, domingos e feriados das 8h às 18h
Ônibus:
Linha 5154 – Terminal Sto Amaro / Estação da Luz
Linha 5630 – Terminal Grajaú / Metrô Bras
Linha 675N – Metrô Ana Rosa / Terminal Sto. Amaro
Linha 677A – Metrô Ana Rosa / Jardim Ângela
Linha 775C/10 – Jardim Maria Sampaio / Metrô Santa Cruz
Linha 775A/10 – Jd. Adalgiza / Metrô Vila Mariana
O Auditório Ibirapuera não possui estacionamento ou sistema de valet. O estacionamento do Parque Ibirapuera é Zona Azul e tem vagas limitadas. Sugerimos que venha de táxi ou transporte público
Horários da bilheteria:
A partir do dia 1º de outubro, a bilheteria terá novos horários:
Não abre de segunda-feira a quinta-feira.
Às sextas-feiras e sábados, passa a funcionar das 13h às 22h
Aos domingos, das 13h às 20h
Ingressos
Sistema Ingresso Rápido, pelo site www.ingressorapido.com.bre pontos de venda espalhados por todo o Brasil.
Formas de Pagamento: American Express, Visa, MasterCard, Dinners Club, Aura, Hipercard, Elo, Vale Cultura Sodexo e Vale Cultura Ticket, todos os cartões de débito e dinheiro. Não aceita cheques.
O serviço de reservas pelo site do Auditório está suspenso temporariamente para adequação ao aumento da demanda e melhor atendimento ao usuário.
Meia Entrada:
– Estudantes: apresentar na entrada Carteira de Identidade Estudantil.
– Professores da Rede Estadual, Aposentados e Idosos acima de 60 anos: apresentar RG e comprovante.

– Menores de 12 anos, acompanhados pelos pais, têm direito a 50% de desconto do valor da inteira, quando Censura Livre.

Tags

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp

Busca

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content

Anália Franco: 11 99568-7320
Morumbi: 11 93040-2110

Escola de Teatro

Agende uma aula experimental
Whatsapp 11 96591 9915

Parceiros

Facebook

  • Mais Acessados
  • Arquivo

Quem Escreve

Ana Paula

Sou Ana Paula Alcântara Porfírio, trabalho em horário integral como mãe, sou casada, com um príncipe chamado Júnior, tenho dois filhos a Manuella e o Arthur, que fazem meus dias mais felizes!

Vou dividir com vocês nossos passeios, dicas de programas com crianças, experiências e sentimentos da maternidade!