Adultos se sentem responsáveis pela segurança online dos seus filhos

Uma recente pesquisa da Kaspersky Lab em conjunto com a B2B International mostra que 30% dos pais acham que não têm controle sobre o que seus filhos veem ou fazem online, e 38% deles temem que a relação das crianças com a internet se torne um vício. Além disso, mais da metade dos adultos com pais e avós conectados se preocupam que eles possam estar igualmente vulneráveis. 


Mais da metade (52%) dos entrevistados acredita que os perigos que seus filhos correm online estão aumentando. A maior preocupação é o risco de as crianças acessarem conteúdos inadequados ou explícitos (45%); quase dois terços (60%) estão convencidos de que as crianças têm acesso irrestrito a esse conteúdo.

Outro temor dos pais é a possibilidade das crianças encontrarem e se comunicarem com estranhos (41%) e divulgarem informações pessoais (40%). Já 38% dos entrevistados temem que seus filhos possam se tornar dependentes da internet e passar tempo demais online.

O risco das crianças encontrarem e provavelmente não conseguirem reconhecer algum malware aparece em seguida com 37% dos pais. O mais surpreendente e preocupante é que o bullying virtual, que pode ter um impacto devastador e de longo prazo sobre a vida dos jovens, aparece apenas em 35% das respostas.

Junto com essas ameaças voltadas às crianças, os pais também se preocupam que outras pessoas da família possam ser afetadas pelo comportamento descuidado das crianças; por exemplo, a exclusão acidental ou perda de dados (27%), ou despesas inesperadas (25%) por compras em aplicativos de jogos online e de entretenimento.

Além dessas preocupações, 52% dos respondentes têm pais que acessam a internet e mais da metade deles – 29% do total – se preocupam com a possibilidade dos idosos correrem riscos online e não saberem lidar com eles. Os entrevistados com avôs conectados (19% dos participantes) os consideram ainda mais vulneráveis, sendo que dois terços – 13% do universo total – se preocupa com o que eles podem encontrar na web.

As maiores preocupações em relação aos internautas mais velhos incluem o risco deles serem vítimas de malware (52%) ou golpes online (50%); perder dinheiro por causa de uma ameaças virtuais (45%); ou ser espionados (37%). Em sincronia com a lista de principais temores em relação às crianças, a pesquisa mostra a comunicação online com estranhos (25%) e o acesso a conteúdo impróprio/explícito (20%) também fazem parte das preocupações de quem tem pais e avós acessando a web.

“A proteção é um instinto paternal, mas a internet está mudando as regras. Nossa pesquisa revela que muitos pais temem que o número de ameaças online voltadas para seus esteja aumentando. Porém o mais preocupante é que um quinto deles não toma nenhuma medida de proteger e mais da metade (58%) nem mesmo conversa com as crianças sobre os perigos virtuais. E com um número significativo de adultos que também se preocupam com a falta de experiência online dos mais velhos, é essencial trazer o tema segurança na internet para o ambiente familiar para proteger os entes queridos”, afirma Claudio Martinelli, diretor geral da Kaspersky Lab no Brasil.

O executivo insiste ainda na importância de uma educação digital e na conversa entre pais e as crianças/avós. É muito importante que eles saibam como se proteger e apreendam a bloquear/evitar abordagens indesejadas e outros conteúdos suspeitos. Além disso, uma solução de segurança voltada à família ajudará a proteger a vida online dos entes queridos quando o adulto não estiver por perto ou contra ameaças que eles desconhecem. “A união entre um produto de proteção online, educação familiar e um diálogo aberto e constante sobre os riscos online e o comportamento seguro na internet é a melhor solução para os usuários domésticos”, conclui Martinelli. 

A Kaspersky Lab oferece duas soluções, o Kaspersky Total Security multidispositivos e o Kaspersky Internet Security multidispositivos, que oferecem módulos específicos de controle parental que ajuda os adultos a proteger pessoas vulneráveis de ameaças online, bloquear sites e aplicativos com conteúdo impróprio e limitar as informações que podem ser compartilhadas.

Com a internet não se brinca, nós responsáveis pela saúde mental e física, temos que ficar de olho sempre!!!

Tags

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp

Busca

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content

Anália Franco: 11 99568-7320
Morumbi: 11 93040-2110

Escola de Teatro

Agende uma aula experimental
Whatsapp 11 96591 9915

Parceiros

Facebook

  • Mais Acessados
  • Arquivo

Quem Escreve

Ana Paula

Sou Ana Paula Alcântara Porfírio, trabalho em horário integral como mãe, sou casada, com um príncipe chamado Júnior, tenho dois filhos a Manuella e o Arthur, que fazem meus dias mais felizes!

Vou dividir com vocês nossos passeios, dicas de programas com crianças, experiências e sentimentos da maternidade!