Não existe maternidade perfeita

Quando nasce um filho, nasce uma mãe.

E com a maternidade vem muita culpa, algumas, nós mesmas nos impomos.
Claro queremos ser a melhor mãe, prover amor e aconchego, o tempo que o filho quiser, e por isso abrimos mão do marido, das amizades e de todo o resto.
A única coisa que realmente nos faz feliz durante algum tempo é ver o filho feliz, muito feliz.
Sim sou dessas.

Nos esforçamos ao máximo para amamentar em livre demanda, mesmo com o peito rachado e febre, foi assim com a minha primeira filha. Quando ela nasceu até as roupinhas eu queria lavar na mão, ser a mãe faz tudo! Hoje em dia sei que preciso contar com o marido e com toda a ajuda possível.

Quando a Manu nasceu eu trabalhava fora e só nós sabemos com é difícil deixar seu filho recém nascido, mesmo que seja aos cuidados da avó.

Claro que os julgamentos estavam lá! “Nossa, você não amamenta?”   “Nossa, que coragem?” E meu coração despedaçado, mas precisava e era o melhor a fazer pela minha família na época. Mas superamos e seguimos em frente.

Quando o Arthur nasceu decidi ficar em casa com eles para companhar seu crescimento, e também para meus filhos terem um acompanhamento e educação que eu achava certa.
Além disso a remuneração já não fazia tanta diferença em nosso orçamento, e entre ficar com meus filhos , ou acompanhadas de pessoas mal humoradas no escritório, decidi viver o agora, porque o tempo irá passar, e eu não terei mais como acompanhar as descobertas diárias.

Mas quando saí do trabalho, mais uma vez os julgamentos estavam lá: “Mas mulher que não trabalha, não tem vida!”  ; ” Mãe que só fica em casa não é valorizada” entre muitas outras.

Mas meu marido concordou comigo e aqui estou eu já há dois anos em casa com eles. Tem dias que fico maluquinha com eles, com a casa, com a falta de dinheiro, mas me sinto muito muito abençoada por poder ter uma família que faço tudo por eles.

Então mamães, não se sintam super preocupadas e tristes em suas decisões. Viva o momento em sua plenitude, não se importe com os alheios a sua rotina, não se importe com quem te julga e não te ajuda, se importe com o melhor para você e sua família no momento!

Como mãe renasço todos os dias, sempre me tornando a mãe perfeita ou seja a que eles precisam!!

Me contem, como é para vocês!!

Sampa Abraços

Ana Paula Porfírio

Tags

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp

Busca

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Anália Franco: 11 99568-7320
Morumbi: 11 93040-2110

Escola de Teatro

Agende uma aula experimental
Whatsapp 11 96591 9915

Parceiros

Facebook

Arquivos

Quem Escreve

Ana Paula

Sou Ana Paula Alcântara Porfírio, trabalho em horário integral como mãe, sou casada, com um príncipe chamado Júnior, tenho dois filhos a Manuella e o Arthur, que fazem meus dias mais felizes!

Vou dividir com vocês nossos passeios, dicas de programas com crianças, experiências e sentimentos da maternidade!