Palavra Cantada lança música e clipe animado celebrando a fauna e a flora brasileiras

Uma bela música com um clipe extraordinário, com exímia perfeição e qualidade, marcas registradas da trajetória da Palavra Cantada. A Canção para Flora e Fauna é o resultado de um conjunto de experiências, compromissos, identidade e paixão por tudo encontrado na obra, uma rica homenagem e também um alerta para trazer para o presente, a importância dos principais biomas nacionais: Floresta Amazônica, Mata Atlântica, Cerrado e o Pantanal. Os povos indígenas são representados na etimologia das palavras da letra da música e a fauna, nos arranjos sonoros.

O atual momento exige que todos, mas principalmente da classe artística, o posicionamento na defesa de seus ideais. A Canção para Flora e Fauna conta um pouco da vida da compositora Sandra Peres, que há anos é zeladora de uma fazenda ao sul da cidade de São Paulo, próxima à Serra do Mar, e de toda sua empatia com a natureza como um todo. Para essa façanha, Sandra não quis ficar sozinha, buscou a cantora Maria Gadú, que também tem uma trajetória voltada para ações sociais para o meio ambiente. Outros profissionais como consultor ambiental, arranjador, maestro, parceiro na composição, especialista em efeitos sonoros, animadores visuais, entre outros foram envolvidos na composição e produção da canção e na produção do vídeo clipe. O parceiro Paulo Tatite Sandra também interpretam a canção, ao lado de Maria Gadú, e suas vozes são acompanhadas por um coral de crianças.

Para os arranjos, a Palavra Cantada convidou Ruriá Duprat, diretor artístico da orquestra Jazz Sinfônica. Além dos arranjos, Ruriá divide com Sandra a produção musical dessa canção.

A canção e o clipe estarão à disposição do público a partir de 20 de agosto. “Com essa canção, queremos ampliar o sentimento da riqueza do patrimônio ambiental brasileiro, destacando suas belezas e a necessidade de preservá-lo. No mesmo dia em que criei a música, convidei o Luiz Tatit para compor a letra. Luiz é um parceiro querido que realiza em sua poesia o que chamo de Alta Costura de palavras, sentimentos e formas de interpretar a vida. E assim nasceu a canção”, destaca Sandra Peres.

Já Cecília Esteves, criadora da animação, comenta: “O enfoque principal ao criar o clipe foi traduzir o que a música nos inspira, trazendo a explosão de cores, o movimento fluido e vibrante das águas e a diversidade das nossas matas, flores e animais.”

Os já conhecidos e amados pelo público, os personagens Pauleco e Sandreca, no clipe, fascinados pelo canto da “Iara”, personagem cujo desenho foi inspirado em Maria Gadú, se embrenham na mata e descobrem esse universo tão cheio de vida e de sons. “Entre as revoadas de pássaros e olhares furtivos dos animais, Pauleco, Sandreca e Iara cantam e se divertem, passando pelos diversos biomas que se mesclam como se fossem uma vegetação única”, explica Cecília.

No momento atual, com a enorme crise ambiental que o planeta atravessa, o clipe traz uma mensagem de valorização e inspiração para que as crianças e adultos possam se conectar e se divertir dentro do universo que a fauna e a flora brasileira oferecem.

Os outros músicos que participam da obra são: Ricardo Mosca, na bateria; Paulo Santos, na percussão; e Webster Santos, na guitarra e no violão. Além de cantar, Sandra Peres assume o piano na canção.

Tags

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp

Busca

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Anália Franco: 11 99568-7320
Morumbi: 11 93040-2110

Escola de Teatro

Agende uma aula experimental
Whatsapp 11 96591 9915

Parceiros

Facebook

Arquivos

Quem Escreve

Ana Paula

Sou Ana Paula Alcântara Porfírio, trabalho em horário integral como mãe, sou casada, com um príncipe chamado Júnior, tenho dois filhos a Manuella e o Arthur, que fazem meus dias mais felizes!

Vou dividir com vocês nossos passeios, dicas de programas com crianças, experiências e sentimentos da maternidade!