7ª edição de CIRCOS – Festival Internacional Sesc de Circo começa dia 16/06

Entre 16 e 25 de junho de 2023, o Sesc São Paulo realiza a 7ª edição do CIRCOS – Festival Internacional Sesc de Circo. A programação contempla seis estreias mundiais e quatro nas Américas em um total de 21 espetáculos, sendo 10 deles internacionais, além de intervenções, vivências, oficinas, mesas de discussão, instalação interativa, lançamento de livro e encontro de programadores. As atividades acontecem em 12 unidades da capital e em Guarulhos.

Yé! – Água, da companhia guineense Circus Baobab abre o CIRCOS 2023, com números acrobáticos coletivos e tem como mote a disputa por água e, além das questões ambientais, aborda também violência de gênero, corrupção e desigualdade social.

Para Danilo Santos de Miranda, diretor do Sesc São Paulo, “a instituição reafirma seu compromisso com o bem-estar social ao ampliar as possibilidades de contato com os diferentes costumes e tradições que tendem a enriquecer as relações sociais advindas desses encontros.” Miranda complementa que “o circo é uma das linguagens cênicas em que tais aspectos estiveram presentes desde sua origem. Assim, o CIRCOS – Festival Internacional Sesc de Circo apresenta um panorama diversificado, dialogando com a importância da diversidade e da representatividade de povos e culturas em suas apresentações, corroborando assim para uma sociedade verdadeiramente mais justa e democrática”.

Além da Guiné, espetáculos do Togo e da Hungria também serão exibidos pela primeira vez no Festival, que contemplará ainda produções da Alemanha, Argentina, Bélgica, Colômbia, Estados Unidos, França, México, Peru e Uruguai, além de apresentações de artistas brasileiros.

Recebem atividades as unidades: 24 de maio, Avenida Paulista, Belenzinho, Campo Limpo, Consolação, CPF – Centro de Pesquisa e Formação, Guarulhos, Ipiranga, Itaquera, Pinheiros, Pompeia, Santana e Vila Mariana.

A programação completa está disponível no site sescsp.org.br/circos a partir do dia 06 de junho e os ingressos serão vendidos a partir de 07 de junho, às 17h, on-line no aplicativo Credencial Sesc SP, na CRD – Central de Relacionamento Digital (centralrelacionamento.sescsp.org.br ) e presencialmente nas bilheterias das unidades do Sesc São Paulo.

Espetáculos adultos

https://lh4.googleusercontent.com/DrWlW0X6MWIDmsIzNc4Sr5eQUee7gepSgEBRj2YwlIWjfdbZyCxrOo1UTzbb_NXClZZC-EB1p72mNOdPnKtRsDyuEH97qK-vz4PbGM_btRtSjcQtcKcXEo5e99L__aDrpoGTmDrcaarTeIQk33HFAQ1Ka3S4iwwV

Espetáculo belgaCuir – Couro – Foto: Valérie Frossard

Um dos destaques desta edição é a forte presença de produções que buscam dialogar com o público adulto, uma das tendências do circo contemporâneo no mundo todo. Com temas que vão desde a distribuição desigual de água no planeta e a objetificação de corpos femininos até o amor e a situação brasileira atual, as criações apontam para uma pluralidade de corpos, origens e estéticas, criando espaços para trocas e reconhecimentos de referências não-hegemônicas dentro do universo circense.

Oriundo da Bélgica, o espetáculo Cuir – Couro, protagonizado pela dupla Arno Ferrera e Gilles Polet, é um bom exemplo do que o público poderá conferir neste CIRCOS de 2023. O espetáculo aborda os aspectos tóxicos da virilidade e os dois homens em cena manipulam o corpo um do outro em uma luta consensual formada por belas cenas acrobáticas.

King Kong Fran, criação da carioca Rafaela Azevedo, aborda de forma irreverente questões sobre estereótipos de gênero. Com direção e dramaturgia da atriz e palhaça, em parceria com Pedro Brício, a obra traz números como o da Monga ou o d’A Mulher Gorila – que habitam o imaginário de qualquer pessoa – mas Rafaela subverte a lógica patriarcal de exploração do corpo da mulher, com homens tendo seus corpos objetificados.

Para a família e para as crianças

https://lh3.googleusercontent.com/kUIo2t3xz-E2vLAaxlNPB0Y0L0Tv6bAXzT5A1SGdSzq7n615Y1YCFxEWzgIhI4CU0kUA_gy0E2tkFEx9cLtNI-TvGA7BpBqo8uPDMivFR7TYQ7Kpu7XFT-OHyOm8yOKthVAFIAq-3XFapXLnt_FeOJ8jZdjCV8uF

O coletivo Biolumini, com mais de 20 anos de existência, apresenta o pirofágico Big Bang – Foto: Ariane Artioli

Espetáculos para toda a família, e gratuitos, também integram a 7ª edição do CIRCOS. Edukikan – Coração Valente, da Cia Afuma, traz pernaltas que se equilibram em pernas de pau de mais de três metros de altura para contar tradições togolesas, ao som de ritmos percussivos. Construtores, do Coletivo Vertigem, coloca em cena números de malabares, de equilíbrio em escada, acrobacias, trampwall, tecido em gota e muita palhaçaria. Boa parte da programação é voltada ao público de todas as idades.

Big Bang, do Biolumini, se inspira na origem do universo para fazer múltiplas formas de manifestações do fogo. Caos – Fragmentos Poéticos do Cotidiano, primeiro espetáculo sem falas da palhaça malabarista Painé Santamaria, questiona sobre as repetições dos dias, as obrigações e as máscaras sociais que vestimos cotidianamente.

Na programação também há espetáculos voltados para as crianças e que podem ser assistidos por toda a família. A estreia Herolino, o Faxineiro, de Erickson Almeida, narra as aventuras de um faxineiro que começa a trabalhar no circo, recheado por números de equilibrismo, malabarismo, acrobacia de solo e música. Em Circo de los Pies, da La Luna Cia de Teatro, a palhaça Asmeline é uma palhaça com pés e pernas diferentes (Pezão e Pezinho), que dividem o mesmo corpo e assumem as características de figuras da palhaçaria clássica e discute questões como acessibilidade e inclusão.

Em um reino não muito distante, o trabalho das pessoas é encher bexigas. E é nessa narrativa que a Trupe Lona Preta traz ao público A Fábrica dos Ventos, em uma história conduzida por palhaços, com música ao vivo para conduzir números de comicidade física. Ítaca, solo de Thiago Andreuccetti, nomeia o barco-casa onde vive o palhaço Santiago, até que uma tempestade o leva a uma ilha deserta, com números de palhaçaria e do improviso.

Instalação, intervenções e cortejo

https://lh5.googleusercontent.com/1slc_QQ3_0Izu-MSPhtw1Sshrtm72lWXqI_Ic2tey3HWmjuSen6o7BUqLBP1DJJOnMhNIgr73Tswoi0wXG_cH-lEJDKgF9dzwFoM7pxeehwsLHRBqPvxayko1qyHAdAni4CtrEj-7kZSjd-MJfdYQwOuesvs-OHS

Instalação interativa Ctrl + Z  Foto: Ricardo Ferreira

Uma experiência inédita, a instalação interativa Ctrl + Z, por meio de sensores de movimento que captam as ações dos participantes, cria imagens da manipulação de objetos físicos e virtuais, com efeitos projetados em tempo real. A obra une os universos físico e digital como possibilidades de experimentação artística: se na vida não é possível desfazer algo, nas plataformas tecnológicas o Ctrl + Z é a possibilidade de voltar atrás.

Um cortejo circense também inédito, com artistas da Cia Afuma (Togo), dos Pernaltas do Orun, da Trupe Baião de 2 e do Bloco Afro Ilú Obá De Min, com direção de Mafalda Pequenino encerra a 7ª edição do CIRCOS. Intitulado Oriri – A Ancestralidade Iluminando o Picadeiro, o evento fomenta o reencontro de artistas de ancestralidade africana e acontecerá nos arredores do Sesc Avenida Paulista.

Além dos espetáculos, as unidades recebem intervenções também com acesso gratuito, com apresentações que vão dos números aéreos da canadense Erin Ball a uma “Olimpíadas de Malabarismos”, proposta pela Cia Super Circo (com artistas argentinos, brasileiros e venezuelanos) em que cada artista representa um país, como nas competições olímpicas, e os juízes são filósofos gregos, uma referência à origem dos jogos na Grécia Antiga.

Serão quase 40 atividades, entre espetáculos, ações formativas e encontros entre profissionais de várias partes do mundo, com atrações que vão da palhaçaria à acrobacia, do malabarismo às aproximações entre circo e dança.

Atividades formativas, encontro de programadores e lançamentos

Uma vasta programação de atividades formativas foi pensada para criar novos públicos e dar mais subsídios para artistas e produtores. Um dos destaques é a mesa sobre tecnologias nos processos de criações circenses, em que os artistas Oskar Maurício, do espetáculo Vacío – Vazio, e Mauro Cosenza, criador da instalação interativa Ctrl + Z, debatem os rumos possíveis da união entre circo e recursos digitais.

O artista Lui Castanho – produtor cultural, circense e roteirista – ministra a oficina “Construção de Portfólio para Artistas Independentes”, voltado a artistas independentes, principalmente LGBTQIAPN+, pessoas trans, travestis e não binárias.

Vi Marquez – artista de circo, ginasta, professora, diretora de movimento e bailarina – está à frente de “A Arte de TRANS-formar Corpos: Oficina de Contorcionismo para Professores”, que tem como público-alvo professores de circo, de ginástica e de crossfit, fisioterapeutas e instrutores de ioga, para desmistificar tabus relacionados à prática de contorcionismo e flexibilidade.

A palhaça e diretora, intérprete do espetáculo King Kong Fran, Rafaela Azevedo faz a masterclass “A Liberdade de Ser Ridícula”, mergulhando na filosofia do erro, do riso e da inadequação, um convite para debater a arte da palhaçaria.

Está previsto um Encontro de Programadores com representantes de festivais brasileiros e estrangeiros, que são convidados para trocar experiências sobre os caminhos que o circo contemporâneo tem percorrido e as possibilidades para novas produções e realizações.

Haverá ainda o lançamento de “A Arte do Circo na América do Sul – Trajetórias, Tradições e Inovações na Arena Contemporânea”, editada pelas Edições Sesc. O livro, organizado pela argentina Julieta Infantino, reúne textos de autores sul-americanos e propõe reflexões sobre a história do circo e suas representações na atualidade.

A história do CIRCOS – Festival Internacional Sesc de Circo

O festival teve sua primeira edição em 2013 e ocorreu anualmente até 2015, quando passou a ser realizado bienalmente (acontecendo nos anos de 2017, 2019 e 2021). Ao longo das edições, abordou temas caros à linguagem, como dramaturgia circense, risco e virtuose, além das intersecções entre o circo e as outras linguagens artísticas. Em 2021, ainda durante a pandemia de Covid-19, ocorreu sua sexta edição, pela primeira vez de forma on-line. Em 2023, o Circos chega à sua sétima edição renovado, novamente com apresentações nos palcos da cidade e da Grande São Paulo.

CIRCOS – Festival Internacional Sesc de Circo

De 16 a 25 de junho de 2023

Informações em sescsp.org.br/circos

Unidades: 24 de maio, Avenida Paulista, Belenzinho, Campo Limpo, Consolação, CPF – Centro de Pesquisa e Formação, Guarulhos, Ipiranga, Itaquera, Pinheiros, Pompeia, Santana e Vila Mariana.

Plataformas on-line Sesc São Paulo:

YouTube @sescsp (youtube.com/sescsp)
Instagram @sescsp (instagram.com/sescsp)
Twitter @sescsp (twitter.com/sescsp)
Facebook @sescsp (facebook.com/sescsp)

Ingressos:

Vendas:

A partir de 07 de junho (quarta-feira), às 17h, on-line no aplicativo Credencial Sesc SP, na CRD – Central de Relacionamento Digital (centralrelacionamento.sescsp.org.br) e presencialmente nas bilheterias das unidades do Sesc São Paulo. Consulte a limitação de cada espetáculo no portal do Sesc São Paulo.

Ingressos:

Valores: R$ 12 (credencial plena), R$ 20 (pessoas com +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino), R$ 40 (inteira) para os espetáculos adultos: 23 Fragmentos desses últimos diasCuir – CouroSolus AmorUm Domingo;

Vacio – Vazio; e Yé – Água

Valores: R$ 10 (credencial plena), R$ 15 (pessoas com +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino), R$ 30 (inteira) para os espetáculos adultos: A Fábrica dos VentosA Life in Her Day – Uma Vida no seu DiaCirco de Los PiesColibriFio ForteIminência do AgoraÍtacaKing King FranOnde Guardo Um Sonho

Entrada gratuita para espetáculos, intervenções e atividades formativas: Big BangConstrutoresCTRL+Z (espetáculo + instalação); Edukikan – Coração ValenteHerolino, O Faxineiro; e Oriri – A Ancestralidade Iluminando o Picadeiro.

Endereços das unidades:

Sesc Consolação – R. Dr. Vila Nova, 245 – Vila Buarque

Sesc Santana – Av. Luiz Dumont Villares, 579 – Santana

Sesc Itaquera – Av. Fernando do Espírito Santo Alves de Mattos, 1000 – Itaquera

Sesc Belenzinho – R. Padre Adelino, 1000 – Belenzinho

Sesc Vila Mariana – R. Pelotas, 141 – Vila Mariana, São Paulo – SP

Sesc Guarulhos – R. Guilherme Lino dos Santos, 1200 – Jardim Flor do Campo, Guarulhos – SP

Sesc Pompeia – R. Clélia, 93 – Água Branca

Sesc Av. Paulista – Av. Paulista, 119 – Bela Vista

Sesc Campo Limpo – R. Nossa Sra. do Bom Conselho, 120 – Vila Prel

Sesc 24 de Maio – R. 24 de Maio, 109 – República

Sesc Ipiranga – R. Bom Pastor, 822 – Ipiranga

Sesc Pinheiros – R. Pais Leme, 195 – Pinheiros

CPF – R. Dr. Plínio Barreto, 285 – Bela Vista

Informações para a imprensa:

Canal Aberto Assessoria de Imprensa

Márcia Marques – marcia@canalaberto.com.br – 11 99126 0425

Carol Zeferino – carol@canalaberto.com.br – 11 99425 1328

Kelly Santos – pauta.kellysantos@gmail.com 11 95630 9505

Daniele Valério – daniele@canalaberto.com.br – 11 98435 6614

Tags

Busca

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Anália Franco: 11 99568-7320
Morumbi: 11 93040-2110

Escola de Teatro

Agende uma aula experimental
Whatsapp 11 96591 9915

Sampa com Família

Parceiros

Facebook

Arquivos

Quem Escreve

Ana Paula

Sou Ana Paula Alcântara Porfírio, trabalho em horário integral como mãe, sou casada, com um príncipe chamado Júnior, tenho dois filhos a Manuella e o Arthur, que fazem meus dias mais felizes!

Vou dividir com vocês nossos passeios, dicas de programas com crianças, experiências e sentimentos da maternidade!