Mônica Salmaso e André Mehmari lançam disco em homenagem a Milton Nascimento, no dia em que ele completa 80 anos

A música de Milton Nascimento está entranhada na alma do povo brasileiro, é a trilha sonora do país há várias décadas. A atemporalidade de sua obra é tal, levando a crer que, de uma certa forma, ela sempre esteve presente nas ruas e matas do Brasil, mesmo antes dele existir. “Milton reúne um Brasil inteiro, traz uma ancestralidade, uma história de um Brasil profundo, que é nossa própria história e que vem na voz dele, tanto no som da voz e da alma, quando ele canta, como na escrita. É um pilar da cultura brasileira, ele coloca a gente nesse lugar, como se fosse uma catedral nossa”, exalta Mônica Salmaso. A relação dela e de André Mehmari com essa obra também vem dessa sensação de permanência e pertencimento. “Essa música é parte indissociável da minha vida”, afirma André. Juntos, lançam ‘Milton’, pela Biscoito Fino, justamente no dia 26 de outubro, quando se celebram 80 anos de um dos mais importantes artistas brasileiros. Mônica e André já percorreram algumas cidades brasileiras com o show homônimo, mas agora o projeto ganha seu registro definitivo.

Parceiros na música há muitos anos, eles se reuniram durante o período de isolamento para gravar o trabalho ‘Quarentena’, veiculado no youtube. Dentro do repertório, estava ‘Morro Velho’, composta por Milton Nascimento, que faziam em duo há vários anos. “Ficamos profundamente tocados com a mensagem que aquela música nos trazia e o que ela trouxe em nós mesmos como artistas. De modo que, quando surgiu a ideia de fazer um especial dedicado a um único autor ou autora, pensamos imediatamente no Milton, inspirados nesse encontro”, explica André. “Esta canção, que sempre foi emocionante de cantar e tocar, durante o isolamento na pandemia, com tudo o que estávamos sentindo, vendo, lendo, tomou enormes proporções emotivas tanto em mim, quanto no André”, complementa Mônica.

A escolha do repertório aconteceu de forma muito natural, como costumam ser os encontros entre os dois, parceiros há mais de 20 anos. Profundo conhecedor da obra de Milton, André deu autonomia para que Mônica escolhesse as músicas que gostaria de cantar. O único pedido foi a inclusão de ‘Paixão e fé’, uma composição de Tavinho Moura e Fernando Brant, imortalizada na voz de Bituca. “Eu sou um grande fã da produção do Milton desde a infância, conheço bem essa obra, que eu toco desde sempre. Então, quando chegamos ao nome dele para fazer o especial, dei carta branca para a Mônica escolher o repertório que ela quisesse cantar, porque não haveria ali nada que eu não quisesse fazer. O que caísse bem na voz dela, que ela quisesse cantar, eu toparia tocar”, pontua André.

O processo de gravação também foi muito rápido. O disco foi gravado em um único dia, 14 de dezembro de 2020, no estúdio Monteverdi, em São Paulo. Além de piano, André toca também marimba de vidro. Teco Cardoso é o único músico convidado, participando de duas faixas: em ‘A terceira margem do rio’ toca flauta baixo; já em ‘Milagre dos peixes’, toca sax soprano. Mônica pontua que foi um processo mais dinâmico do que o usual: “diferente de outros momentos, esse foi um instante de criação muito rápido, a gente se encontrou, tinha a tonalidade, o tom das músicas combinado e tudo foi sendo resolvido ali. Então, foi realmente celebrar a gente estar junto e poder fazer música, os corações abertos e a criatividade solta e doida pra existir, pra fazer coisas boas. Também tem o fato que temos muitos anos de convivência musical, existe uma intimidade musical, o André sabe como eu canto, eu sei como ele toca, ele sabe como eu penso, por onde minha voz vai”.

O repertório traz ainda ‘A lua girou’, ‘Noites do sertão’, ‘Saudades dos aviões da panair’, ‘Canção amiga’, ‘Casamiento de negros’, ‘Credo’ e ‘Paula e Bebeto’, uma citação de ‘San Vicente’, além da leitura de um trecho de ‘A terceira margem do rio’, conto de Guimarães Rosa.

Mônica e André não escondem o entusiasmo em apresentar esse trabalho e poder participar da celebração de 80 anos de Milton Nascimento. “É muito importante cantar as músicas do Milton, sobretudo no momento em que a gente politicamente está se desentendendo com a nossa identidade, não está reconhecendo essa identidade, esse lugar da nossa identidade da beleza, do afeto, de uma cultura das misturas, do sincretismo, das várias influências de que as culturas todas que o Brasil é formado fazem com que esse seja um país único, de uma cultura única, de um povo único”, enaltece Mônica. “Existe um humanismo profundo que emana da música (e da voz) de Milton que é algo de imenso valor e que devemos sempre reverenciar e amplificar. Mergulhar neste repertório sagrado ao lado da Mônica, num tempo de tantos desafios, foi das experiências mais marcantes e emocionantes de toda minha carreira. Navegar com paixão e fé por esse cancioneiro tendo a cumplicidade total desta genial parceira de longa data é se lembrar a cada compasso daquilo que é nossa essência primordial – e que os sonhos não envelhecem”, finaliza André.

Repertório

01 – A LUA GIROU (Tradicional Adap. Milton Nascimento)

02 – NOITES DO SERTÃO (Milton Nascimento / Tavinho Moura)

03 – SAUDADES DOS AVIÕES DA PANAIR (Milton Nascimento / Fernando Brant)

04 – A TERCEIRA MARGEM DO RIO (Milton Nascimento / Caetano Veloso) – leitura de um trecho de A TERCEIRA MARGEM DO RIO de João Guimarães Rosa (livro Primeiras Histórias)

05 – CANÇÃO AMIGA (Milton Nascimento / Carlos Drummond de Andrade)

06 – CASAMIENTO DE NEGROS (Tradicional / Adpt. Violeta Parra / Adpt. Polo Cabrera)

07 – PAIXÃO E FÉ (Tavinho Moura e Fernando Brant)

08 – MILAGRE DOS PEIXES (Milton Nascimento / Fernando Brant)

09 – MORRO VELHO (Milton Nascimento)

10 – CREDO (Milton Nascimento / Fernando Brant) citação de SAN VICENTE (Milton Nascimento / Fernando Brant)

11 – PAULA E BEBETO (Milton Nascimento / Caetano Veloso)

Tags

Busca

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Anália Franco: 11 99568-7320
Morumbi: 11 93040-2110

Escola de Teatro

Agende uma aula experimental
Whatsapp 11 96591 9915

Sampa com Família

Parceiros

Facebook

Arquivos

Quem Escreve

Ana Paula

Sou Ana Paula Alcântara Porfírio, trabalho em horário integral como mãe, sou casada, com um príncipe chamado Júnior, tenho dois filhos a Manuella e o Arthur, que fazem meus dias mais felizes!

Vou dividir com vocês nossos passeios, dicas de programas com crianças, experiências e sentimentos da maternidade!