Museu das Favelas apresenta programação de julho e celebra em suas atividades o mês da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha

O Museu das Favelas, instituição da Secretaria de Cultura, Economia e Indústria Criativas do Estado de São Paulo, apresenta sua programação de julho, já em clima de férias, celebrando em suas atividades o mês da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha. Com entradas sempre gratuitas, a intensa agenda – presencial e também com ativações virtuais previstas para todo o mundo – segue sendo ponto de partida para a construção coletiva deste espaço que é pautado por conceitos e valores alinhados com o pensar, entre outros, aquilombamento, antirracismo, ancestralidade e pluralidade.

Para animar o período de férias, o Museu das Favelas realizará mais uma edição do evento “Di Quebradinha”. Durante toda a temporada, a Caravana Lúdica de Jogos do Mundo, reconhecida por sua importante pesquisa em jogos tradicionais, estará presente para convidar o público a brincar e interagir entre si, utilizando apenas projetos construídos com madeira reutilizada. As rodadas de jogos ocorrerão aos domingos, das 14h às 17h. Entre os dias 11 e 21 de julho, com exceção da segunda-feira, haverá duas rodadas diárias, das 10h às 12h e das 14h às 16h.

Com o objetivo de promover uma conexão única e lúdica entre as pessoas, especialmente pais, mães e crianças, serão realizadas contações de histórias – com Wevs e Isart – nos dias 9 e 23 de julho. Intitulada “De Passinho em Passinho”, a oficina conduzirá os participantes por diferentes espaços do museu, proporcionando aprendizado por meio de danças e ritmos. A história será contada em libras e português, incentivando a comunicação corporal e a acessibilidade tátil, visual e auditiva.

Nas quintas-feiras, 13 e 20, ocorrerão as mediações virtuais “Artistas Periféricos”. Nesses encontros, Kissy Luan, educadora do Museu promoverá reflexões sobre a relação entre arte e periferia, destacando exemplos de coletivos, artistas e poetas da comunidade, a fim de explorar a construção de narrativas poéticas e as possibilidades de ocupação de territórios por meio do corpo e do trabalho artístico.

No dia 15, o Museu das Favelas promove a Festa Julina, integrando a emblemática iniciativa, que ocorre todo segundo sábado do mês, “Festa de Favela”. Nessa ocasião, também será realizado o lançamento de cinco títulos inéditos dos autores Márcio Costa, Capitu, Shirley Pereira, Rodrigo Mendonça e Daniel Zóia, fruto de uma parceria entre o Museu das Favelas e a Câmara Periférica do Livro – Editora e Selos Editoriais das Periferias de São Paulo. 

Acontece também o lançamento da exposição virtual Favela-Raiz, uma ocupação manifesto A exposição temporária Favela-Raiz foi transportada para o ambiente virtual e é destaque do dia. Agora, a mostra poderá ser apreciada pela plataforma Google Arts and Culture em todo o mundo. A ocupação manifesto, que marcou a abertura do Museu das Favelas em 25 de novembro de 2022, é composta em cinco partes – três internas e duas externas -, como símbolo de saudação às tradições, à ancestralidade, à maternidade, aos abrigos materiais e afetivos que envolvem os habitantes da favela e tudo o que ali foi semeado colhido.

“A exposição virtual do Google Arts and Culture é uma excelente oportunidade para que pessoas que não podem visitar presencialmente o Museu das Favelas conheçam as obras da sua primeira exposição temporária, a “Ocupação manifesto: Favela-Raíz”. Ao invés de descrevermos para esse público o que está exposto no Museu, agora podemos demonstrar através de fotos, vídeos, além de dar maior visibilidade aos diferentes artistas, das variadas linguagens, que compõem a exposição. Isso é excelente, principalmente para as pessoas que estão em outros Estados e até em outros países, já que a exposição também está inteiramente disponível em inglês”, destaca Renata Furtado, coordenadora do Centro de Referência, Pesquisa e Biblioteca das Favelas (CRIA). 

No sábado (22), a sala com a instalação Visão Periférica recebe a estreia de “O Baile tá ON” com mediação do educador Fabin Santin.  O evento, agendado para às 15h, consistirá em uma conversa e pocket show com Tonyyymon, multiartista da favela do Jacó, na Zona Leste, que traz uma linguagem urbana e contemporânea em seu trabalho. O “O Baile tá ON”, bate-papo para a ativação dos espaços expositivos do Museu das Favelas, chega para mostrar outras perspectivas das obras ali expostas e como elas podem criar diálogos com artistas contemporâneos. 

Como ativação do Festival Latinidades, o Museu das Favelas recebe o “Fórum Estadual de Mulheres no Hip Hop”. Com realização programada para o dia 23 de julho, das 10h às 18h, na Sala Multiuso e no Jardim, iniciativa propõe debates, oficinas e rodas de conversa.

Na sexta-feira (28), a pesquisadora Lívia Lima da Silva marca presença na primeira edição do “Pesquisa de Cria”, que visa incentivar a produção acadêmica de estudantes de quebradas, periferias e favelas de São Paulo. Organizado pelo Centro de Referência, Pesquisa e Biblioteca (CRIA) do Museu das Favelas, o intuito é promover encontros mensais para que estes jovens pesquisadores apresentem seus trabalhos, completos ou em curso, para pares e o público interessado. O primeiro encontro conta com a presença de Lívia Lima da Silva, que vai apresentar a pesquisa “A literatura fora do lugar: a constituição de poetas e escritores nos saraus das periferias de São Paulo”. Lívia Lima é jornalista e mestre em Estudos Culturais. Foi repórter, editora e uma das fundadoras da Agência Mural de Jornalismo das Periferias, onde atualmente é consultora editorial. Também é co-fundadora e diretora institucional do Nós, mulheres da periferia. 

A dissertação de mestrado apresenta a investigação de processos que estão na origem do envolvimento de sujeitos de grupos culturais de literatura nas periferias da cidade de São Paulo.

No sábado (29), ocorrerá a roda de conversa Papo Reto com Danielle Almeida, consultora especializada em diversidade e inclusão na América Latina e Caribe. A proposta do debate é conversar sobre a relação das questões raciais, de classe, gênero e sexualidade na região da América Latina e Caribe.

Com a proposta de manter o Museu em movimento, uma grande novidade, também, é a ativação expositiva do Museu das Favelas na primeira convenção nerd das quebradas, a PerifaCon, que acontece no dia 30 de julho, de 10h  às 22h. Os visitantes encontrarão, no segundo andar do Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes, a exposição que consiste em painéis que trazem textos, vídeos, imagens e poesias sobre o processo de criação do Museu das Favelas.  A entrada é gratuita e as inscrições devem ser feitas através do site.AQUI ESTÃO AS FOTOS + MATERIAIS DE APOIO PARA A IMPRENSA 🙂

SERVIÇO

Programação de julho no Museu das Favelas

Exposição Favela-Raiz

Dias: Terça a domingo

Horário: 9h às 17h

Endereço: Rua Guaianases, 1024 – Campos Elíseos, São Paulo – SP

Di Quebradinha – Caravana Lúdica de jogos do mundo

Dias: Aos Domingos (inserir o horário dos domingos)

De 11 a 21 de Julho (exceto segunda)

Horário: 10h ao 12h e 14h às 16h

Local: Externo

Endereço: Rua Guaianases, 1024 – Campos Elíseos, São Paulo – SP

Contação de histórias: De passinho em passinho

Dias: 09 e 23 de julho

Horário: 11h

Local: Museu das Favelas

Endereço: Rua Guaianases, 1024 – Campos Elíseos, São Paulo – SP

Acessível em Libras

Mediação Virtual – Artistas Periféricos, com Kissy Luan

Dias: 13 e 20 de julho

Horário: 19h

Local: Online – Google Meet

Link da inscrição

Festa Julina no Museu das Favelas

Dias: 15 de julho

Horário: 11h às 18h

Local: Jardim do Museu das Favelas

Endereço: Rua Guaianases, 1024 – Campos Elíseos, São Paulo – SP

Lançamento de livros: Trovoar Lança e Chama: Márcio Costa, Capitu, Shirley Pereira, Rodrigo Mendonça e Daniel Zóia

Dias: 15 de julho

Horário: 15h

Local: Auditório Estouro

Endereço: Rua Guaianases, 1024 – Campos Elíseos, São Paulo – SP

Exposição Virtual – Favela Raiz

Dias: 15 de julho

Local: Google Arts and Culture.

O Baile tá ON – com Tonyyymon 

Dias: 22 de julho

Horário: 15h

Local: Sala Instalação Visão Periférica

Endereço: Rua Guaianases, 1024 – Campos Elíseos, São Paulo – SP

Retirada de senhas para a atividade: 1 hora antes

Fórum Estadual de Mulheres no HIP-HOP

Dias: 23 de julho

Horário: 10h às 18h

Local: Sala Multiuso e Jardim

Endereço: Rua Guaianases, 1024 – Campos Elíseos, São Paulo – SP

Pesquisa de CRIA: com Lívia Lima da Silva – tema: A constituição de poetas nos saraus de periferias de SP

Dias: 28 de julho

Horário: 17h

Local: Biblioteca

Endereço: Rua Guaianases, 1024 – Campos Elíseos, São Paulo – SP

Papo Reto – com Danielle Almeida

Dias: 29 de julho

Horário: 15h

Local: Salão de Espelhos

Endereço: Rua Guaianases, 1024 – Campos Elíseos, São Paulo – SP

Museu das Favelas na Perifacon

Dias: 30 de julho

Horário: 10h às 22h

Local: 2° andar do Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes

Endereço: Rua Inácio Monteiro, 6900 – Conjunto Habitacional Sítio Conceição, São Paulo – SP, 08490-000.

SOBRE MUSEU DAS FAVELAS

O Museu das Favelas, instituição da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas do Estado de São Paulo, edifício tombado e sediado no Palácio dos Campos Elíseos. Gerido pela organização social de cultura IDG – Instituto de Desenvolvimento e Gestão, o Museu, nasce de um processo colaborativo com pessoas que vivenciam o cotidiano das favelas, com atividades culturais e educativas voltadas para todos os públicos, sendo um ambiente de pesquisa, preservação, produção e comunicação das memórias e histórias das favelas brasileiras. O Museu conta com o patrocínio da Unilever e Grupo CCR, apoio da Sabesp, cooperação da Unesco e parceria institucional da CUFA – Central Única das Favelas.

O espaço, inaugurado em novembro de 2022, abriu ao público com a exposição temporária Favela-Raiz e instalações externas, o CRIA – Centro de Referência, Pesquisa e Biblioteca, o CORRE – Centro de Formação, Trabalho, Renda e Empreendedorismo, auditório e um amplo espaço de convivência no jardim. Ao longo de 2023, o público poderá conhecer e participar de atividades no jardim, e nas salas do piso térreo e inferior,  enquanto os pavimentos superiores são preparados para receber exposições temporárias e outras instalações.

A programação é gratuita. O Museu das Favelas está localizado no bairro Campos Elíseos, em São Paulo, ao lado do Terminal de Ônibus Princesa Isabel. O acesso principal ocorre pelo portão na Rua Guaianases, nº 1024, mas é possível entrar também pela na Avenida Rio Branco, nº 1269. Não há estacionamento no local.

Tags

Busca

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Anália Franco: 11 99568-7320
Morumbi: 11 93040-2110

Escola de Teatro

Agende uma aula experimental
Whatsapp 11 96591 9915

Sampa com Família

Parceiros

Facebook

Arquivos

Quem Escreve

Ana Paula

Sou Ana Paula Alcântara Porfírio, trabalho em horário integral como mãe, sou casada, com um príncipe chamado Júnior, tenho dois filhos a Manuella e o Arthur, que fazem meus dias mais felizes!

Vou dividir com vocês nossos passeios, dicas de programas com crianças, experiências e sentimentos da maternidade!